segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Emoção na gangorra: Que delírio!



Ser Torcedor é viver uma gangorra de emoções.
No ritmo do brinquedo, se vai pra cima e pra baixo em segundos e sempre e sempre.
Dela nunca se sai.
A emoção é real, mas o controle do movimento é pura ficção.
Lhe escapa a ação:
Acha que chuta, cabeceia, defende, ataca, cobra pênalti e escanteio, faz e defende o gol.
Em sendo assim, caríssimo torcedor, o jogo de sábado tem requintes de crueldade.
Ele, por motivos que todos conhecemos, se prolongou para além da Ressacada e será jogado em dois outros estádios sucessivamente;
Criou-se em nosso universo uma fileira de gangorras onde é necessário sentar em todas. 
Desde a ilha que se estende, paradoxalmente, até as terras do além mar.
Vamos 'jogar' aqui e acolá;
Torcer aqui e acolá.
O importante tanto aqui como lá?
É que a EMOÇÃO é verdadeira.
Que delírio!

domingo, 23 de novembro de 2014

Os jogos precisam ser jogados e o Avaí vai jogar o seu.

O Avaí é um dos 3 times que chega na última rodada 
lutando pela vaga que continua em aberto.



Sobre o jogo de ontem:
Vitória conquistada com muita raça, vontade e determinação dos jogadores que estiveram em campo.
Marquinhos após linda jogada individual sofreu pênalti que foi convertido por ele mesmo.
Destaque para a defesa Avaiana que soube segurar o resultado.
Perdemos gols, o Santa também.
Vagner fez uma partida primorosa.

Sobre a vaga para o acesso:
Boa e Atlético GO tem vantagens sobre nós, o primeiro pelo número de vitórias e o segundo por gols marcados. Todos somam o mesmo número de pontos na tabela de classificação.
Podemos dizer que agora ficou difícil, mas é um erro afirmar isso.
Não ficou difícil agora, já estava difícil pela série de jogos (seis) sem vencer pela qual o Avaí passou. E muitos já havia jogado a toalha.
Quem de nós pode afirmar que o Avaí está fora sem correr o risco de errar?
Quem de nós pode afirmar que o Avaí está dentro sem correr o risco de errar?
O certo é que estamos na disputa.
O certo é que precisamos vencer e precisamos da Ressacada lotada.
O certo é que está havendo um comprometimento dos homens que estão em campo (após 'limpeza') no sentido de se doarem até o fim para a tão sonhada conquista Avaiana.
Nunca foi fácil pra nós e nunca conquistamos nada fora de campo.
Vai ser novamente assim pra quarta vaga ser nossa.
Os jogos precisam ser jogados e o Avaí vai jogar o seu.


sábado, 22 de novembro de 2014

Recife e Vasco da Gama


Que acordes, nos ilhéus açorianos, vamos ouvir vindos do perigoso recife?
Uma sinfonia arrebatadora que nos conduz necessariamente a Ressacada, ou um 'Requiem' que desarma e enterra qualquer esperança escrevendo em nossos corações, transformados em lápide, a frase de Dante na porta do seu inferno:  - "Vós que entrais deixai fora toda e qualquer esperança"?

Que o recife seja transformado em uma de nossas praias sem rochedos e de águas quentes, para que no jogo que será jogado aqui possamos em Pessoa, como bom descendentes de portugueses, falar  a língua do descobrir Vasco da Gama e dizer  com ele: - "Minha pátria é a língua portuguesa".

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Sandro Meira Ricci é o novo árbitro de SC



Sandro Meira Ricci arbitrará em Santa Catarina

A Federação Catarinense de Futebol tem imensa satisfação em contar a partir de 2015 com o profissionalismo do árbitro brasileiro que atuou na Copa do Mundo FIFA 2014, Sandro Meira Ricci é o mais novo integrante do quadro de árbitros da FCF.

Sandro Meira Ricci também comentou a vinda para o futebol catarinense: “Estou lisonjeado pela oportunidade de atuar no centro de futebol que mais cresceu nos últimos anos. Espero representar à altura a arbitragem catarinense no Estado, no Brasil e no exterior”.

Apresentação:
Sandro Meira Ricci será apresentado oficialmente como árbitro da Federação Catarinense de Futebol em evento especial no próximo dia 12 de dezembro.

Saiba mais clicando aqui.

Fonte: Site da Federação Catarinense de Futebol

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O Avaí tem o ídolo que merece - By Rafael V. Eleutério

Foto: Jamira Furlani/Avaí Oficial


Às vezes eu me pergunto se alguém tem noção do valor dessa foto. Do momento histórico que ela representa, independente do acesso vir ou não.
Marquinhos Santos, em uma fase em que foi bombardeado de críticas, em sua maioria injustas, comemorando aos prantos mais um gol dele rumo à artilharia da Ressacada e mantendo o Avaí na briga.

Ele, que em 2013 foi artilheiro e líder de assistências do time, que em 2014 é talvez o melhor meia do campeonato, que sofreu praticamente sozinho toda a carga de críticas do vexame de 2013. Que aceitou ficar sem receber os salários atrasados do ano passado, para que esse elenco atual pudesse receber o deles.

Ele, que vive na mira de toda a injustiça que parte da torcida do clube do coração. Ele, criado vestindo esse manto. Que já mira a aposentadoria, o retiro dos campos para a História, mas por enquanto vai mantendo esse clube como protagonista de qualquer competição que participe. Que já elevou o Avaí ao máximo que já alcançou até hoje e agora pode ser que o faça de novo.
Muito obrigado, Marquinhos. 
O Avaí tem o ídolo que merece, sem dúvida nenhuma. 
Vamos subir, porra!!

Texto de Rafael Vidal Eleutério / Torcedor Avaiano e dono do Blog VidAvaí

O torcedor nunca desiste!


"O covarde nunca começa, o fracassado nunca termina, o vencedor nunca desiste!
Norman V. Peale

Quem tem um camisa 10 torcedor?
QUEM?

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Na raça, na juventude e na 'velhice'

Foto: Jamira Furlina/Avaí Oficial


Diante de tantas dificuldades e desconfianças;
diante de tanta chances de gols perdidas no últimos jogos,
eis que entra o jovem Rômulo e muda a cara de um jogo que vinha sendo jogado com muita vontade, mas pouca qualidade.
Rômulo fez o que todo jogador tem que saber fazer: acertar os passes.
E na primeira chance criada pelo jovem o seu passe correto cai nos pés do cara certo: o velhinho, o grande culpado por tudo: Marcos. Gol do Avaí.
Anderson Lopes deu números finais a vitória Avaiana também com jogada iniciada por Rômulo. Ele achou Roberto aberto na ponta e esse cruzou para a cabeça de Lopes.

Revson, Rômulo e Anderson entraram no segundo tempo e deram novo gás ao Leão.
Não faltou vontade, não faltou raça.
É isso que pode decidir a nosso favor.
É assim que se define o Avaí: Raça
Estamos na disputa.

Vamos pra casa, Avaianos!

Estarei na Ressacada hoje.
Como estive quando enfrentava uma fila enorme na Costeira (ainda não havia a via expressa sul) quando da sua inauguração, quando o Avaí disputava bravamente a série 'C' e levantou o caneco, quando o Avaí disputava a 'B' e a 'A' e todos os estaduais.
Vou estar na Ressacada hoje torcendo por uma vitória, torcendo pelo meu time.
Vou estar na Ressacada hoje porque sou Avaiana acima de tudo.
Acima de tudo!
O Avaí se estende além de mim, além de cada um de nós. 
1923 se prolonga sem fim porque tem extirpe, história e glórias.
Nossa história foi escrita por homens corretos, por jogadores com raça e por uma torcida que ama seu Clube. E assim continuará sendo escrita. 
Vou estar na Ressacada hoje porque sei que os 'agregados' não vão se criar lá dentro; 
Porque esse folhetim, por não fazer parte do todo, será descartado e rasgado pela força da maioria. 
Alguns até podem ter montado uma tenda pra passar férias remuneradas na ilha, mas esses fanfarrões não se criam aqui.
Nós sabemos reconhecer os nossos. Tanto em campo como fora dele.
Vou estar na Ressacada hoje porque a Ressacada é a casa dos Avaianos, e eu sou Avaiana acima de tudo. Os Avaianos tem que estar na sua casa. Quem deve sair são os 'outros'.