quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Doe Sangue, torcedor Avaiano!



Samuel França Teixeira, está internado no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em função de ter sido diagnosticado com câncer. 

O pequeno Samuel vai passar por uma cirurgia e está precisando urgentemente da doação de sangue, tipo A+. Quem puder doar, por favor, vá ao HEMOSC e diga que a doação é para SAMUEL FRANÇA TEIXEIRA, cujo cadastro no HEMOSC é o de número 1763276. Informando um desses dados, a doação será contabilizada para ele.

O HEMOSC fica na Av. Othon Gama D'Eça, 756, no Centro, e atende das 07:15h às 18:30h.

Vamos colaborar!

domingo, 17 de setembro de 2017

Invictus

Foto: Jamira Furlani/AvaíFC

O Avaí fez um bom jogo diante do Atlético Mineiro.
A vitória escapou não por falta de vontade, mas em decorrência das substituições que o nosso competente técnico efetuou durante o segundo tempo.
O Avaí vencia o jogo e estava sendo pouco ameaçado pelo Clube mineiro. Tanto que foi o jogo em que goleiro Douglas menos trabalhou. 
Bem postado no primeiro tempo, o Avaí conseguia segurar as escapadas rápida do Atlético e mais ainda, tinha a uma marcação efetiva de Judson, na proteção da zaga e de Simião. 
Jogando assim, o Avaí segurou o adversário e conseguiu abrir o placar no final do primeiro tempo em um cruzamento de Júnior Dutra. Leandro Silva na entrada da zaga errou o chute, mas Simião bem postando tocou com qualidade para dentro do gol.
No segundo tempo o Atlético veio pra cima, mas continuavamos bem postados. Claudinei errou quando sacou Judson do time (vinha sendo um dos melhores em campo juntamente com Alemão), colocou um terceiro zagueiro e adiantou Betão. Claudinei ainda se equivou quando colocou Rômulo no jogo. Com mais de trinta minutos de partida o Avaí tinha no banco um jogador com qualidade e experiência para ditar o ritmo do jogo: Marquinhos Santos.  A entrada de Luanzinho deu uma movimentação com mais qualidade na meia cancha, mais foi feita tarde demais. Willians deveria ter saído antes do jogo. Pedro Castro também. 
Num escanteio mal cobrado por Pedro Castro aos 37 minutos do segundo tempo, o Atlético conseguiu o que tentou o jogo todo. Um contra ataque veloz e mortal empatando a partida. 
Um empate que ficou atravessado, porque merecíamos vencer o jogo, mas que não deve ser lamentado. Que sirva de aprendizado para o nosso técnico. Ele saberá tirar as lições do jogo de hoje, é competente pra isso. 
O Avaí continua invicto no returno e é impossível não reconhecer uma melhor postura da equipe Avaiana, assim como um entrosamento que só é possível porque o técnico foi mantido. 
Errar faz parte, tenho certeza que Claudinei soube observar o que aconteceu no jogo após as substituições, conhece do riscado e sabe que o empate veio num contra ataque que poderia e deveria te sido evitado.
Tem muito jogo pela frente e o elenco está mostrando que quer e vai lutar até o fim.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Gestão, união e raça: somar pra ficar!

Foto: Carlos Ezequiel Vannoni / Estadão Conteúdo


Que vitória, meus queridos!
Se o nosso elenco carece de qualidade, está sobrando raça e vontade em todos os jogadores do nosso Avaí. E muita, muita disciplina tática.
Claudinei tem a confiança do grupo e o grupo confia no grupo. Ponto final!
O presidente renovou com o técnico até 2018. Foi gestor!
Renovou com Luan até 2021. Foi gestor!
E fez mais que um gestor: renovou com o ídolo maior do Avaí até o final de 2018. Foi Avaiano!
O Avaí deixou a zona de rebaixamento graças a esses fatores.
Battistotti percebeu, antes de muitos Clubes grandes, que a gestão do futebol no Brasil está equivocada e atrasada na sua relação com o técnico de futebol.
Se vamos continuar em ascensão ou não, não sabemos. Afinal, os jogos precisam ser jogados, a boa gestão precisa ser feita todos os meses, o grupo precisa continuar unido e focado e a torcida tem que comparecer aos jogos na Ressacada. E o torcedor que quer e pode dar mais para o Clube, precisa se associar.
Um jogo de cada vez; todos juntos todas as vezes e todos com os pés no chão.
Assim somaremos sempre!
Vamos precisar lutar juntos todas as batalhas dessa 'guerra' que é o Brasileirão.
Domingo temos um novo encontro marcado: 11 horas na Ressacada.
#somarpraficar

sábado, 2 de setembro de 2017

Homenagem a Cleber Santana #Avai94anos

Avai F.C fez homenagem ao ídolo Cléber Santana
#Avaí94anos

Aqui eternizado o homem que com sua raça e suor, 
acrescentou mais glórias e conquistas em nossa História vitoriosa.
Cleber o vencedor
Cleber o conquistador
Cleber o campeão, tinha um encontro marcado com nossos dias de glórias.
E compareceu!
Tua conquista, oitenta e oito, transformou 2012 em uma das páginas mais inesquecíveis na história do Avai Futebol Clube.  Tu levastes nosso escudo no teu peito e o teu peito foi nosso escudo. 
Teu nome, Cleber Santana, está escrito no coração de todos os Avaíanos e o número da tua camisa está desenhado em nossos corpos com a força das garras do Leão.
Leão que somos, Leão que és!
Daqui, para todo o sempre, nós Avaianos estaremos te louvando, Campeão!
Quem é do Azul nunca morre, simplesmente volta para o Azul.

(Uma homenagem dos torcedores Avaianos ao ídolo Cleber Santana, no dia do aniversário do Clube - Avaí 94 anos, que foi entregue a família do craque)





sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Tu já nasceste campeão!



Hoje nasceu 'O Concebido Avaiano'.
O Avaiano que viveu, que vive e que ainda viverá nasceu, nasce ou nascerá no dia primeiro de setembro. Desde 1923 é assim. Antes disso era apenas o Céu Azul.
E de lá pra cá, a sua história vem sendo escrita, com tinta da cor do céu, composta por palavras que formam as páginas com tuas conquistas gloriosas. 
O Avaiano é um ser infinito. Nasceu, mas jamais morrerá.  A 'Avaianidade' é paradoxal pois é plural, mas 'plural-singular': O Avaiano!
Esse ser único nasceu a noventa e quatro anos atrás.
O ser que engana o olhar dos descrentes: esses enxergam muitos e temem ao ver um exército uniformizado de Azul. Eis  a magia Avaiana: um único ser que se deixa ver como  muitos, mas na verdade seu DNA é de um só. DNAzul!!!
Foi você que nasceu em primeiro de setembro, você, só você, Avaiano!
Parabéns concebido Avaiano, tu já nasceste campeão.
Eis o Avaí! 

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Empate contra o São Paulo nos obriga a vencer domingo


Alemão: qualidade e muita raça!
Foto: Jamira Furlani

Após a vitória na Bahia e o empate em casa diante do São Paulo, o nosso Avaí precisa trabalhar essa semana focado totalmente no próximo jogo diante da Chapecoense em casa.
A vitória é necessária e para que isso acontece o elenco Avaiano tem que ser o que somos: Leões!
Claudinei ainda necessidade de reforços, isso é claro. Mas mais claro ainda é a necessidade de vencer em casa. 
A vitória na Bahia mostrou que fora de casa não é ´proibido' vencer. É possível sim! Com limitações, mas muita disciplina tática e um pouco de ousadia podem dar ao Avaí um novo rumo nesse Brasileirão. 
No empate em casa,contra o São Paulo, faltou ousadia. Não se pode colocar na conta do Dutra o gol perdido. Claudinei poderia ter feito uma substituição ao menos no intervalo. Tirar o Juan que não jogava bem e até se escondia do jogo. Não o fez. Luan Pereira é um jogador com talento. Demorou pra entrar. Ele dá outra dinâmica pra meia cancha sem qualidade na saída de bola (quando Marquinhos não está em campo) e já mostrou isso no pouco tempo que vestiu a camisa Avaiana.
Airton entrou no lugar do Betão e fez uma excelente partida. Na zaga como no gol, estamos bem! Alemão é um monstro.
Nossos laterais continuam rendendo muito pouco no ataque porque seus cruzamentos estão sem qualidade. Com uma meia cancha que não cria, Júnior Dutra vem jogando por dois, haja folego. Devido ao esquema utilizado por Claudinei, quem joga de 'centro avante' recebe pouquíssimas bolas além de ter que voltar até a defesa para marcar. E outra, nosso time erra muitos passes. Pedro Castro não é um meia criativo, quem sabe um volante. Quem sabe?
Domingo temos que vencer!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Avaí precisa se preparar rápido para o returno



Com o empate de ontem contra o Santos, o nosso Avaí termina o turno com dezoito pontos na zona do rebaixamento.
O returno será difícil.
Com um elenco limitado em sua qualidade, cabe a direção Avaiana e sua comissão técnica, com o apoio da nossa torcida, buscar soluções rápidas para buscar os pontos necessários que irão nos manter na série A.
Todos sabemos o quanto custa aos cofres do Clube uma queda.
Fazer futebol hoje em dia não é barato.
Não é para amadores.
Ninguém sabe melhor sobre essa verdade do que as pessoas que trabalham dentro do Avaí.
E com certeza trabalham para que isso  não acontece.
A resposta no returno precisa ser positiva e imediata.
Uma volta a série B vai desequilibrar o que todos lá dentro, acredito eu, estão tentando equilibrar. 
Pensar no Avaí em primeiro lugar é o cabe a cada um que está no comando. 
Que ninguém se comporte como o 'salvador da pátria', porque o Clube precisa trabalhar em conjunto com a torcida e com os Avaianos de nascença e credo, esses que sempre se entregam com amor e seriedade na busca das soluções urgentes e doam seu 'sangue azul' para nossas conquistas.
#ReageLeão

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

´Pouta', cinco???



Mal postado o Avaí foi goleado pelo Atlético Paranaense.
Um elenco com pouquíssimos jogadores de série A e um time que só sabe jogar entregando a bola para o adversário, o Avaí mostra que não tem condições de reagir quando sai atrás do placar.
Meia cancha sem criatividade nenhuma; volantes que só marcam e nem isso fazem bem; laterais que tomam bola nas costas e sobrecarregam a defesa e  não sabem cruzar uma bola com qualidade nos contra ataques e claro, atacantes que vão 'morrer à míngua'. 
Se todos voltam pra marcar, explicar uma goleada fica difícil.
Mas a falta de qualidade do elenco diz muito.
Maicon e Lovat nem viajaram. Tavares viajou, mas não entrou pra jogar.

Falta força para reação, falta inteligência na saída de bola e não há qualidade em nenhum meia quando Marquinhos Santos não está em campo.
A zaga que tem dois bons jogadores, não é protegida mesmo por um time armado para se defender.
Pedro Castro (veio da Tombense e mandaram o Lucas de Sá pra lá), Simião, Willians não são jogadores com condições de disputar um brasileirão.
Capa e Leandro Silva não estão rendendo nesse campeonato.
Joel, Júnior Dutra e Rômulo correm o maior tempo de jogo longe do gol.
Claudinei e sua comissão técnica tem muita convicção em jogar sempre dando a bola para o adversário, mas nenhuma convicção nas suas substituições. 
O Avaí joga 80% do jogo só no seu campo.
Difícil! 

sábado, 29 de julho de 2017

Palmeiras joga fácil e vence o Avaí

(Foto: Ale Cabral/AGIF)

Avaí com a postura de sempre: fechado jogando por uma bola.
Na Arena do Palmeiras não funcionou.
O time paulista soube jogar o jogo, tocou bem a bola e com um elenco bem acima do nosso venceu o jogo por 2 x 0.
Juan, que não vem jogando bem, tomou um amarelo e continuou reclamando com o fortão Daronco. Tomou o vermelho e deixou o nosso time na mão. Juan foi um abobado e Daronco um babaca. O maior prejudicado? O nosso time. Já sendo dominado com 11 em campo, com 10 o Palmeiras administrou o segundo tempo facilmente porque foi muito pouco ameaçado pelo Avaí.
Jogar com um time que sabe tocar a bola tendo em campo uma meia cancha limitada é preciso muita incompetência do adversário para não vencer o jogo. O Palmeira foi eficiente e venceu.
Nosso elenco é limitado. Falta qualidade na meia, Capa não está jogando bem a série A, Judson tem sido o cara que marca com mais qualidade e só.  É muito pouco para uma meia cancha que joga a série A. Quando tomamos um gol fica difícil reverter,  porque esse time não sabe sair para o jogo. Laterais limitados e meia cancha sem um camisa 10. 
Deu pena do Joel hoje. Dutra não repetiu as partidas anteriores.
Palmeiras venceu e não venceu de mais porque ficou administrando apenas o placar.

FICHA TÉCNICA 

PALMEIRAS 2 X 0 AVAÍ 
Local: Allianz Parque, São Paulo (SP) 
Data-Hora: 29/7/2017 - 19h 
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS) 
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS) 
Público/renda: 33.633 pagantes/R$ 2.139.243,95 
Cartões amarelos: Deyverson (PAL), Joel e Juan (AVA) 
Cartões vermelhos: Juan (AVA), aos 45'/1ºT 
Gols: Dudu (10'/1ºT) (1-0), Deyverson (34'/1ºT) (2-0) 

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Mina (Edu Dracena, aos 18'/2ºT), Luan e Egídio; Bruno Henrique, Jean e Guerra (Raphael Veiga, aos 26'/1ºT); Róger Guedes (Keno, aos 29'/2ºT), Dudu e Deyverson. Técnico: Cuca. 

AVAÍ: Douglas; Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa; Judson, Wellington Simião (Diego Tavares, aos 15'/2ºT), Juan e Pedro Castro; Junior Dutra (Maurinho, aos 29'/2ºT) e Joel (Rômulo, aos 35'/2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira. 

domingo, 23 de julho de 2017

Domingo de vitória Avaiana

Júnior Dutra marcou o gol da vitória. Foto: AvaíFC 

Uma vitória da garra e de muita competência da defesa Avaiana.
Douglas, Alemão e Betão beiraram a perfeição. Aqui não tem cabo, só sargentão!
Júnior Dutra, novamente, foi o melhor homem de frente do Avaí. Tão fantástico que a 'gorduchinha' não permitiu ao Pedro Castro acertar a bola no cruzamento do Leandro Silva. A redondinha escapou do volante e procurou o cara do jogo. Dutra aceitou o carinho e fez a dona do jogo beijar a rede adversária. 
João Paulo se comportou bem na defesa, Leandro Silva fez uma boa partida e Joel se movimentou muito, mas não sobrou uma pra ele guardar.
Juan pode render mais, jogou muito pelo lado do campos e apareceu muito pouco para o jogo. Pedro Castro e Simião marcam muito de longe e são limitados na saída para o jogo. Judson esteve bem na partida.
O Cruzeiro é um time que marca bem, não desmancha e procurou de todas as maneiras um jeito de furar a muralha Avaiana. Não conseguiu.
Uma vitória merecida, três pontos somados e muito trabalho pela frente.
Séria A não perdoa os fracos. O Avaí precisa continuar crescendo na competição e Claudinei precisa de mais reforços para deixar o Avaí mais forte. Principalmente na meia cancha.