quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Que o Natal seja Azul pra todos!!



Desejo para todos um feliz e Santo Natal!
Que o menino Jesus ilumine todas as famílias do mundo.
Que o amor dessa criança leve a paz aos países destruídos por guerras e
que seu exemplo de justiça, seja seguido pelos Homens do nosso País: roubado e envergonhado por tanta corrupção.

Para o nosso Avaí desejo que esse céu Azul, lugar para onde elevamos nossos olhos em orações de pedidos e agradecimentos, reflita no sul da ilha, e o Avaí salde a dívida com os jogadores que trabalharam, como profissionais até o último jogo, pra nós e por nós na conquista desse acesso que nos orgulhou e alegrou. 
O Avaí retomou o caminho dos Clubes da elite, mas também é urgente e necessário retomar o caminho do Clube onde os jogadores querem vir jogar.
Que o Amor do Menino Jesus nos faça cada vez melhores!
Reconhecimento, humildade, justiça e glórias!!!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Renan nos deu 'uma volta'

Foto: Jamira Furlani/Avaí FC

Quem conhece e acompanha o futebol jamais vai negar a importância de um bom goleiro.
Esse que veste a camisa 1 é paradoxalmente o primeiro e o último homem.
Dele pode sair um contra ataque avassalador quando coloca a bola em jogo; e dele se espera que salve a pátria quando todos já estão batidos. O último o derradeiro o que salva um gol do adversário, pode ser o primeiro que inicia a jogada de um gol.
Mas o que se quer, se espera e se implora pra ele, é a salvação última. Aquele pedido onde juntamos as mãos, elevamos os olhos para o céu e rezamos ao 'deus-de-luvas':  Nos salve! Se ele atende nossos pedidos continuamos seus fieis adoradores, mas se esse ser-divino deixa passar a redonda que precisa ser parada e ela segue girando até beijar a nossa rede...
O mundo da volta, a bola da voltas... Essas maravilhas redondas nos surpreendem sempre. Elas giram!
O nosso 'deus-de-luvas' de nosso 'azul-mundo-bola' nos deu 'uma volta'!
O movimento es(fera)!
O 'giro' do Renan 2016/2017, Copérnico 1473/1543 já havia apontado a verdade quando desmentiu a crença dos fieis.

CD aprova novos valores para os sócios do Avaí

Foto: Avai FC/Oficial

Novos valores/mensalidades para os sócios a partir de 2017, aprovados pelo Conselho Deliberativo na noite de ontem:

Setor A
Conselheiros: R$ 260,00
Adulto: R$ 100,00
Mirim: R$ 25,00

Setor B
Adulto: R$ 40,00
Mirim: R$ 25,00

Setores “C”, “D” e “E”
Adulto: R$ 60,00
Mirim: R$ 25,00

Área Vip
Adulto: R$ 130,00
Mirim: R$ 35,00
Obs.: Mirim corresponde até completar 13 anos.

IMPORTANTE:
O Presidente Battistotti destacou que o sócio que fidelizar o seu pagamento através das modalidades “débito em conta”, “crédito” e ou “débito conta CELESC”, todos terão desconto de R$ 10,00 sobre a mensalidade. A proposta aprovada pelos Conselheiros acaba também com as modalidades “Masculino” e “Feminino”. Assim, todas as mensalidades terão o mesmo valor.

Fonte: Site Oficial do Avaí Futebol Clube

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

O que disse Joceli no Debate Diário de ontem



Entrevista com Joceli/Diretor de Futebol: Debate Diário de 13/12/16 - Rádio CBNdiário 

"Encontrei o grupo dividido quando assumi esse ano. Falei para os jogadores: esse grupo aqui é muito bom, não vai vir mais ninguém. Claudinei quando chegou tratou todo mundo igual. O vestiário ficou bom. Mesmo com toda dificuldade financeira, conversamos com os atletas sem mentir. Conseguimos chegar aonde nós chegamos. Claudinei deu esquema de jogo ao time Avaiano. O trabalho do Evando também foi muito importante. Estamos ainda com problemas financeiros, o presidente está no Rio de Janeiro batalhando para resolver esse problema e colocar a casa em dia." 

Sobre renovação do Renan: "A esposa quer ficar. A definição do Renan é hoje! Sabemos que o atleta fica a merce do empresário. O Renan tem intenção de ficar, mas ele tem 3 propostas: Vasco, Atlético/Go e Chapecoense. Não existe diferença de salário, o Avaí está oferecendo o que o goleiro pediu. Pode ser que o que esteja dificultando seja o que Avaí ainda está devendo pra ele. Salário de novembro, décimo terceiro e o prêmio pelo acesso. A briga do presidente é pra acertar os salários atrasados com os jogadores."  Na opinião do Joceli, Renan está mais para renovar do que pra sair.

Contratos renovados: Claudinei (técnico) e os jogadores Alemão, Capa, Judson, Luan, Lucas de Sá/Chapecó, João Paulo, Renato e Vinícius Pacheco.

Rômulo tem contrato até 2018. Só sairá se entrar um bom dinheiro para o Avaí.
Marquinhos: "clinicamente está curado. Dr. Funchal disse que esse ano é o ano do Marquinhos."
Betão: "O Santos está interessado no Betão, mas o Clube ainda não falou com o Avaí. Betão tem contrato até Julho."
Fábio Sanches: "acertou com o Goias. Proposta do Avaí foi igual ao do Goias, mas como os salários no Avaí atrasaram, ele preferiu ir para o Goias."

Perguntado pelo interesse no Lins, Joceli respondeu: - Quem é?
Carlos Alberto: "eu não posso dizer que o Avaí não tenha interesse. Mas eu não vou trazer ninguém que o Claudinei não queira."
Wellinton Paulista: "Acho um bom jogador, mas a princípio não tem nada."
Lucas Coelho: "ainda fica fora por mais dois meses devido a lesão. Continua em tratamento no Grêmio. Então nós vamos esperar pra ver se vai nos interessar quando for liberado."
Roni do Cruzeiro: "Tentamos, mas é muito difícil."
Uescley do Atlético MG: "Não foi ventilado o nome dele."
Contratações: "Vamos ter que trazer dois zagueiros e atacantes, no mínimo 3."
Aproximação com o Flamengo: "se o Flamengo nos colocar uma lista e o Claudinei tiver interesse em algum, nos vamos trazer. Mas ainda não há nada certo."
Eduardo Uram: "tem uma parceria com o Avaí. Ele representa alguns atletas do Avaí."
Elenco: "Vamos trabalhar com 28 a 30 atletas. E com alguns atletas da base que estão sendo observado pelo Claudinei. Vamos guardar um verba para fazer ajustes: contratações pontuais após o estadual.
"O Avaí precisa no mínimo disputar o título do estadual." 

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Somos todos 'Condás'



O arco se faz curvo para lançar sua flecha.
Essa flecha que se projetou velozmente primeiro em Santa Catarina e depois no Brasil, foi se elevando mais e se deixou ver pela América do Sul e hoje, o mundo conheceu a força do movimento de um Clube que tem no seu arco as mãos de toda uma cidade que soube abraçar o sonho do Índio: 
Fez novamente do Brasil o seu território. E fez mais, fez o mundo ter uma só bandeira, um só escudo, um só Clube e todos 'Condás'.
O  arco do índio Condá curvou curvando o mundo ao lançar sua flecha ao ritmo de sua alma, e fez os colonizadores ouviram o brado em pranto dos colonizados: 
"Quebrei a lança, lancei no espaço
Um grito, um desabafo
E o que me importa é não estar vencido
Minha vida, meus mortos, meus caminhos tortos,
Meu sangue latino, minha alma cativa." 
(trecho da música Sangue Latino de João Ricardo)


sábado, 26 de novembro de 2016

Avaí: Elite, Raça e Glórias

Elenco, comissão técnica e dirigentes Vice campeões 2016 - Foto: Jamira Furlani/AvaíFC

Queridos, que sábado!
Inteiro Azul: da ilha as camisas vestidas no sul da ilha!
E olha que o sábado amanheceu cinza, mas ao se aproximar a hora do jogo... o céu foi se mostrando a cada minuto mais e e Azul surgiu por inteiro acima de nós. Assim como o nosso Clube nesse brasileiro.
Pra cima e por cima. Foi desse jeito que o Avaí terminou o ano de 2016. 
Num jogo festivo e solidário, a torcida Avaiana vestiu seu manto sagrado e comemorou mais uma conquista épica do Avaí, tanto quanto ajudou a família do nosso querido Renanzinho.
Perfeito sábado, perfeita a festa que fecha a segundona e abre, desde já, a nossa nova série.
Somos Elite, Somos Avaí, Temos Raça, Temos glórias!
Salve o Avaí e os Avaianos!
(Só nós temos um capitão Japonês e um ídolo que tem permissão pra jogar vestindo a 12)

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Nesi Guerreira Furlani



A felicidade pelo acesso foi comemorada, compartilhada, curtida, vivenciada e eternizada.
Somos milhares e cada um de nós festejou no sábado e no domingo do seu jeito, da maneira que desejou e como pode:
os que festejaram in loco (todos os que estavam em Londrina) e tantos que festejaram na ilha, em Santa Catarina, no Brasil e no exterior no sábado.
No domingo se festejou no sul da Ilha, na nossa casa, se festejou em cortejo com carros alegóricos, a pé de carro e claro, culminou na Beira Mar.
Avaianos conhecidos desfiram no alto dos carros que saíram da Ressacada, falaram com a torcida no Koxixos e se entregaram nos braços dos anônimos iguais: Os Avaianos!

Mas...
Faltou uma guerreira nessa festa!
Faltou a fiel Avaiana cujo coração de Leão estava em casa se recuperando de uma cirurgia;
Faltou a mulher que representa a força, a raça e o amor de todas nós;
Faltou a diretora que nunca foge da raia;
Faltou a Nesi desfilando, sempre muito bem vestida de Azul, pelas ruas da Ilha ao lado dos seus 'meninos' vitoriosos, de seu Clube em glória, da sua cidade feliz.
Mas...
O tudo, todos e o todo desse dia representam o tamanho dessa mulher. O  domingo uniu o Azul do mar, do céu, das nossas camisas e dimensionou esse dia na grandeza da ausente.
Saiba, guerreira, que todos os corações presentes tu que fortaleces com teu exemplo, em sendo assim, te ofereço todos eles para que batam junto ao teu. O sangue que os pulsa é o mesmo: Azul.
Obrigada por sempre acreditar no Avaí, Nesi Brina Furlani!
(cá entre nós duas: no domingo eu estava conversando com a mãe, contando tudo sobre a festa na Beira-Mar e disse pra ela no final: senti falta da Nesi desfilando junto com os jogadores. E a mãe me respondeu: escreve alguma coisa pra ela, Kátia, ela merece!)

domingo, 20 de novembro de 2016

Marcos Vicente dos Santos: o Guerreiro Azul


Tua caminhada pela história Avaiana é repleta de amor e dedicação, honra, conquistas e entrega total. Contada  no tempo e pelo tempo passando por teus joelhos, teu coração e  tua alma.
Se tua capacidade física o tempo diminuiu, a tua importância ele agigantou.
És gigante, Marcos!

Tuas dores, superações e paixão incondicional nos trouxeram conquistas.
A desse ano em particular!
Quando muitos se apavoraram, quando tantos se afastaram, quando os 'sem dores' se acovardaram, tu urrasses como Leão que és.
Hoje voltasses pra Ressacada, a tua casa, chorando.
O choro do fiel conquistador, do abnegado, do visionário. 
Tuas lágrimas são do Homem que representa toda uma nação e nós choramos contigo porque teu choro é do vitorioso que és, do Avaiano que sempre fosses, do capitão que não abandona nunca o navio, do maior ídolo do Avaí Futebol Clube.
Cada lágrima tua engrandece todos os homens do vestiário, toda a torcida Avaiana.
Tu és honrado e nos devolves a honra por seres tão nosso.
Obrigada, Marcos Vicente dos Santos!
#GuerreiroAzul

sábado, 19 de novembro de 2016

E do nada...fez-se o Azul!!!



O que escrever sobre esse acesso?
Muitas coisas que vieram de um nada.
Nada no início do ano poderia apontar pra essa conquista.
Mas em se tratando de Avaí, o 'nada' tem sempre algo escondido.
E é esse paradoxo que escreve, nos gramados, a nossa história de glórias.
Lágrimas salgadas, pela maresia do azul que lambe a nossa Ilha, se misturam ao suor da nossa torcida, do nosso time, da nossa camisa que espelha céu e mar e molham nosso sorriso orgulhoso pela raça ética do nosso Clube.
Avaí é assim, tão assim que sabe dizer sim quando muitos dizem não.
Sim, nós subimos e subimos mais uma vez em campo. 
Obrigada pela coragem Presidente, e todos os que estiveram ao teu lado quando tudo parecia ser um 'nada' por fazer. Vocês fizeram! 

AAAAAA eu tô mAlucA!!!!!!!!

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Enquanto sábado não chega...

Foto: Frederico Tadeu/Avaí FC


Qualquer palavra dita, antes dos noventa minutos desse jogo de sábado, deve ser seguida pelo silêncio que o imprevisível futebol exige. Como exige a oração!
Nada aqui é certo antes do apito final. Tudo aqui é loucura que cega e cala tanto pra lá do impossível, quanto pra cá do previsível.
Assim se alimenta a paixão dos que seguem o jogo antes, durante e depois que a bola rola.
A lógica passa longe dos gramados e essa ausência se agiganta quando o Avaí entra em campo. Tentar entender, explicar e definir a mística Avaiana é pura pretensão dos incautos. Não escolhemos a mística, ela nós escolheu: deve ter seus motivos. Mas como tudo que é divino, nos falta a capacidade de conhecer seus porquês.
Aos de fé e aos apaixonados é permitido acreditar, sempre.

#VamosSubirLeão

sábado, 12 de novembro de 2016

M+10: Pura magia Azul

Foto: Jamira Furlani/Avaí FC

Depois de me ver impedida de estar nos jogos do Avaí por 40 dias, em decorrência de uma cirurgia que minha mãe fez em São Paulo, hoje voltei a Ressacada.
Marquinhos, simplesmente mágico, arrancou do meu corpo todo o cansaço, da minha mente todo o stress e devolveu a minha alma o azul do céu. Esse céu que reconhece os seus, esse celeste firmamento que fincou no sangue do craque a sua cor.
Mas não parou por aí. 

O Mágico de Sangue Azul marcou o segundo gol do jogo e fez a Ressacada urrar novamente o seu nome. Se o Capitão Leão não tem mais folego nem joelho, lhe sobram maestria e raça. Lhe sobra realeza, lhe sobra a classe ao tocar naquela que todos desejam. 
A bola reconhece o mágico e se deixa transportar por um movimento sútil, imperceptível, e some de seus pés para reaparecer beijando a rede.
Minha mãe saiu da UTI lutando como uma guerreira. Com o nosso Avaí não foi diferente. De um turno sem folego, soube transformar o returno em seu avesso. 

Rômulo fez o terceiro.
Nada se transforma tanto sem a união, dor, vontade e trabalho de muitos.
Marquinhos é tudo isso dito acima e muitos mais, mas no Avaí tem mais. Tem um grupo de homens que buscam juntos esse avesso invesado que deixa vazado o mais duro descrente. 
Eles vem batendo como água em pedra dura e lhes falta apenas '3 gotinhas', três pontos, para cicatrizar de vez todas as feridas.
Vamos juntos, Leões!!! 

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Um empate bom ou ruim?


O nosso Avaí fez novamente um jogo dando a bola para o adversário, mas exagerou. A nossa sorte foi que o Oeste é um time limitadíssimo e mesmo ficando com a posse da bola durante todo o jogo, não criou chance verdadeira de gol. Muito por falta de qualidade e muito porque a defesa Avaiana não desmancha nunca. O Avaí criou. Primeiro numa cabeçada do Rômulo, depois numa bola mal chutada pelo garoto Vítor e no último minuto, na cara do gol... DJ não soube tocar a música da vitória Avaiana. Chutou fraquinho, fraquinho.
Jogou sem se arriscar contra um time onde poderia ter arriscado.
Faltou criação na meia cancha para os contra ataques e um pouco de ousadia para o nosso time.
Perdemos Renato, por lesão, durante o segundo tempo; Rômulo não esteve bem no jogo; Jardel não apareceu pra criar nada; João Felipe não funcionou na meia cancha para lançar bolas no contra ataque; Capa acertou um cruzamento no primeiro tempo; e todo o time se enterrou atrás esperando por uma bola.  E a bola apareceu na área adversária, por três vezes, mas não beijou a rede.
Acho que Tatá entrou tarde demais nesse jogo.
Se o empate foi bom?
Pelo pouco que jogamos, foi; pelos gols perdidos, não;  pela falta de qualidade do adversário, não; pelo volume de posse de bola do Oeste, foi; pra classificação... vamos saber quando a cortina da série B fechar!
(fez falta um centro avante num jogo como o de hoje)
Uma coisa é certa: continuamos, e muito, na briga. Sim!

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Nossa 'Avaianidade' pode tudo!

Foto: Joceli dos Santos/Facebook

Seriedade e União.
Assim precisa continuar o ambiente no nosso Clube.
Nós, Avaianos, já vivenciamos os dois lados da moeda:
Um não acesso em 2013 onde tudo em campo estava a nosso favor e um acesso onde tudo estava contra nós, em 2014.
Chegamos em condições da conquista nessa reta final.
Chegamos pela força do grupo, a capacidade do técnico, o trabalho da direção que assumiu com pouco respaldo, o departamento de futebol e claro, a raça da maior e melhor torcida do estado.
Essa conjunção de fatores sobrepôs as dificuldades e limitações do elenco Avaiano.
Nada de estrelismo e grupinhos.
O Avaí está na luta porque no 'vestiário' há união.
Como é importante ter o 'vestiário' limpo de egos.
A simplicidade pode muito.
Nossa 'Avaianidade' pode tudo.
União e seriedade meu Clube, estamos quase lá!

sábado, 5 de novembro de 2016

De bike é mais gostoso!


Fizemos o que importa a essa altura do campeonato: vencemos!
Com um golaço de bicicleta do Renato, o Leão colocou mais 3 pontos na sua conta e se distanciou 4 pontos do quinto colocado.
E isso é o que realmente importa daqui pra frente.
Saber segurar as investidas dos seus adversários, não tomar gol e marcar ao menos um a seu favor. Assim tem sido o aguerrido Avaí de Claudinei Oliveira.
Não desmonta nunca!
Nossa Senhora da Ressacada azulou o céu desse sábado, a torcida Avaiana vestiu a Ressacada com a mesma cor e a pintura final do Renato, premiou a todos.
Que torcida, que raça, que vontade de subir está a nossa fera.
Foco, raça, torcida e união: assim seja até o final desse campeonato. 
Amém!

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

A nossa voz, Raça!


Meus queridos, 
cá estamos nós a beira de um ataque de nervos
juba encrespada
dentes afiados 
Leoas e Leões 
Avaianos 
ontem
hoje 
amanhã e sempre e tanto faz
Pra nós não há jaz 
porque somos todos do 'faz'
Faz coisa
o Avaí
Na pele Azul
 que se arrepia no canto urrado da Ressacada
Sábado  
É a nossa voz
na ilha formosa cheia de graça
Raça!

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Sua majestade o Rei(nan)

Foto: Avaí FC/Oficial

Jogando com disciplina tática em sua defesa e na busca de uma jogada de contra ataque, o Avaí sofreu pressão do Vasco e nas vezes que o ataque adversário conseguia furar a retranca Avaiana, o paredão Renan mostrou toda a sua forma embaixo do gol. Um monstro, um Leão que urra debaixo dos três paus. Ali ele é majestade: Rei(nan)!

Sem se ariscar no ataque e vulnerável na sua lateral direita, o Avaí conseguia suportar um Vasco que partiu pra cima da sua defesa. Nossa meia cancha não fez a bola chegar ao ataque e na ala direita  a ausência de Alemão e Renato foi muito sentida. 

Renan foi o nome do jogo, mas impossível não ver que Claudinei tem o time em suas mãos. Com uma invejável disciplina tática, o Avaí cozinhou o jogo na busca de um contra ataque sem se desarrumar na defesa. Não criou muito pra isso, mas o empate acabou sendo um ótimo resultado. Ainda mais que o 'senhorzinho' do apito expulsou erroneamente o volante Luan e ficou arrumando faltinhas a favor do Vasco.

Estamos na luta, continuamos na busca do acesso e dia 5 de novembro vamos enfrentar o Paraná na nossa casa. Jogo que precisamos vencer. Jogo que precisa das arquibancadas lotadas. 
A série 'A' está logo ali, capricha Leão porque dá!
Avaianos: Vamos pra Ressacada!

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

A recuperação da Leoa e dos Leões

Foto: Avaí FC/oficial

Meus queridos, fiquei sem publicar no blog DNAzul porque estive em São Paulo acompanhando a minha mãe que passou por um cirurgia cardíaca delicada e difícil. Agora em plena recuperação, assim como o nosso Avaí, minha mãe já está em casa e eu volto a escrever aqui sobre as coisas do Clube que vive fazendo côza.
Mesmo em São Paulo pude acompanhar os jogos do Leão pelo PPV e pelo aplicativo das rádios de Floripa. A saudade fica por conta da falta que me fez estar na Ressacada. Essa sim, insubstituível no coração de todos nós. Nossa casa!
A campanha do Avaí nesse returno é surpreendente e animadora. Essas surpresas animadas que nós Avaianos vivenciamos ao longo da gloriosa história que o nosso time escreve marcando encontro com seus fieis apaixonados. História particular.  Ir buscar explicações para o fenômeno Avaí é impossível e menor. As côzas do Avaí não se explica racionalmente. São coisas imensas que não se deixam ver totalmente, assim como o céu azul. 
Estamos na luta por essa vaga que nos transporta para a primeira divisão e assim vamos permanecer até o final do campeonato: lutando como Leões que somos, dentro das quatro linhas. Porque todas as linhas da nossa história são riscadas e preenchidas dentro do campo.
Somos concebidos Avaíanos, somos DNAzul: nós fazemos côza!
#UnidosPeloAvaí

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Avaí já 'ispia' a parte de cima!



Com a sua defesa falhando no início do jogo, o Avaí saiu atrás do placar em Alagoas diante do CRB, mas... o Avaí faz coisa!
Numa cobrança inteligente e precisa do Renato, o Leão empatou a partida na falta marcada, falta que já havia sindo a responsável pela expulsão de um jogador do CRB. 
No segundo tempo o Avaí foi pressionado por seu adversário, mesmo estando com um homem a mais,  e não  conseguia criar jogadas para colocar Lucas Coelho com chances para fazer gol. O atacante Avaiano ainda não havia recebido uma bola com qualidade quando num recuo equivocado do zagueiro adversário, Coelho se antecipou ao goleiro e fez o gol que deu a vitória para o nosso Avaí.
Mesmo sem repetir a boa atuação que teve diante do Criciúma, o Avaí conquista mais três pontos importantíssimo jogando com vontade e muita raça. Claudinei fez mudanças no segundo tempo porque nossa meia cancha não conseguia armar jogadas para o nosso ataque. Não mudou muito coisa. Renato foi o solitário jogador que conseguiu levar a bola para o ataque. 
Uma virada que dá confiança ao grupo e que nos deixa 'ispiando' a parte de cima da tabela.
Sábado é na Ressacada e a casa é nossa; o pé de Coelho também!!!
#SalveNossaSenhoraDaRessacada

Foto: Alberto Oliveira / Gazeta de Alagoas

sábado, 10 de setembro de 2016

Três foi pouco!



O Leão deu uma surra no Tigre!
O Avaí jogando um bom futebol venceu o Criciúma por 3 x 0 e só não fez seis no  time da cidade do carvão porque perdeu muitas chances claras de gol.
Marquinhos com sua bola parada fez a diferença no primeiro tempo, e foi dos pés do capitão que sairam as duas jogadas dos dois primeiros gols do Avaí. Em duas cobranças de falta, M10 achou o nosso Coelho na área adversária e esse fez a rede balançar nas duas vezes.
O Avaí teve muitas chances de ampliar em contra ataques puxados por Lucas Coelho e Rômulo, mas errou nas finalizações e  ou na escollha da última jogada. Numa delas Coelho poderia ter servido Marquinhos, mas preferiu chutar e perdeu o gol. Antes disso Marquinhos já havia colocado, em outra cobrança de falta, a bola na cabeça do Renato, mas a bola bateu no travessão e saiu.
Aos 11 do segundo tempo Marquinhos deu lugar a Diogo Jardel e o Avaí continuou criando chances de gol. E foi Jardel que sofreu pênalti em uma dessas escapadas em contra ataque. Rômulo cobrou, o goleiro defendeu, mas no rebote Rômulo marcou o terceiro gol Avaiano. Claudinei ainda colocou Caio César no lugar do Judson (caimbrã) e William no lugar do Coelho (lesão do ombro).
Um bom jogo do estreante, na lateral, Gustavo e também do Capa. Coelho fez sua melhor partida pelo Avaí. A meia cancha com Luiz Felipe e Judson esteve bem. A zaga bem postada. Rômulo e Renato ficaram devendo. O primeiro não esteve bem nas chances que teve em seus pés e o segundo, se jogar mais para o time vai render mais em prol do Avaí. Renato prefere muitos vezes jogadas individuais, não levanta a cabeça para ver o jogo.  Renan? Um monstro!!!
Um bom jogo, uma excelente vitória do nosso Leão. 


domingo, 4 de setembro de 2016

Foi empate, né? Ta Tá!!



O nosso Avaí não conseguiu transformar sua superioridade em gols durante o primeiro tempo diante do Ceará. Rômulo teve duas chances claras de gol e Lucas Coelho outra. 
Jogando com mais qualidade que seu adversário durante os primeiros 45 minutos, o intervalo devolveu ao campo de jogo um outro time: sem a qualidade de Marquinhos (fui substituído) na meia cancha e a entrada equivocada de Tatá, o Avaí perdeu o domínio do jogo. Não porque o Ceará tenha começado a jogar melhor, não! 
O Ceará não conseguia ter jogadas pela meia cancha porque seus vários atacantes estavam isolados na frente e foi assim durante toda a partida. Tatá entrou e o Avaí nos lembrou o Avaí do Silas, perdeu-se em campo. A boa partida que Renato, Rômulo, Marquinhos e Lucas Coelho estavam fazendo no primeiro tempo, ficou no vestiário junto com o Galego. O que não mudou foi a boa postura da defesa Avaiana com Betão e Sanches firmes e a proteção nas alas com Alemão (Renato voltava também para defender por esse lado) e Capa. Mas para complicar ainda mais, o já fragilizado Avaí após a entrada de Tatá, Sanches foi expulso e Claudinei teve que recompor a zaga tirando o atacante Lucas Coelho para a entrada do estreante Luiz Gustavo. Foi só a partir da daí que o Ceará conseguiu partir pra cima do Leão. Mas a maior chance de gol no segundo tempo foi do Avaí, só que a bola sobrou nos pés de Tatá e o Tatá na frente do gol e sem goleiro... chutou por cima. Jajá ainda entrou para a saída do João Felipe que vinha bem na meia cancha, mas sentiu cansaço. 
Um jogo que se fosse jogado com os 11 do primeiro tempo ou, quem sabe, com a entrada de Jardel e não do Tatá, o Avaí poderia ter vencido. Ou se a bola tivesse sobrado não nos pés do Tatá... Como o 'se' não joga, fica apenas a certeza de que Claudinei está dando uma outra cara ao Avaí, mas ainda precisa conhecer melhor o seu elenco.


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Parabéns, minha paixão pra toda vida!



E chegou o dia mais azul do ano;
o dia pra toda vida:
onde o passado é sempre presente;
presente na presença;
presença de futuro,
pois o Glorioso primeiro de setembro, 
traz consigo os nascidos em todos os outros menores dias 
e tantos outros, que nascerão todos os dias.
O aniversariante não poderia nascer em outro dia: Primeiro
Local: Na ilha formosa cheia de graça! 
A Hora é presente.
Ele nasce para nunca mais deixar de conceber filhos todos os dias:
Filhos com a raça de todas as Raças.
Soa filha desse dia;
sou filha de pai desse dia;
de mãe desse dia:
sou irmã de milhares.
93 anos do primeiro de setembro:
Primeiro no coração de seus filhos e filhas.
Parabéns, minha paixão pra toda vida.
Parabéns, Avaí Futebol Clube!

terça-feira, 30 de agosto de 2016

La mano de Dios!!

Foto: Jamira Furlani

Diante de um adversário bem organizado, o Avaí mesmo não fazendo uma boa partida conseguiu vencer o jogo no último minuto fazendo 'côza' novamente na Ressacada.
"La mano de Dios!"
Realmente nós temos apenas um jogador diferenciado, um jogador que não erra passes, um jogador que trata a 'gorduchinha' como ela merece: Marquinhos Santos.
Num passe magistral do nosso capitão, Rômulo num belo chute cruzado não desperdiçou e marcou um golaço abrindo o placar.
A Luverdense não se desarrumou e continuou com a posse da bola diante de um Avaí fragilizado por ser um time limitado em seu elenco e por ainda não estar corretamente escalado. 

No segundo tempo a Luverdense teve um jogador expulso, mas mesmo assim conseguiu empatar o jogo numa bola espalmada por Renan pra entrada da nossa  área, deixando a nossa zaga perdida. A bola sobrou para o atacante Luverdense que empatou o jogo (Marquinhos antes do empate já havia cobrando um falta que a bola bateu caprichosamente no travessão e uma segunda falta, que só não entrou porque o goleiro fez uma bela defesa).
No instante seguinte ao empate,  Marquinhos deixa o jogo para a entrada de Diego Jardel. João Felipe já havia substituído William.
Mesmo sem organização tática o Avaí partiu pra cima do Luverdense e numa bola cruzada por Renato para entrada da área, foi a vez do goleiro adversário espalmar a bola pra frente, a 'gorduchinha' bateu no atacante Rômulo e entrou para desempatar a partida.
Vencemos!! 
Claudinei precisa de mais tempo para achar o seu time, mas não faltou empenho e vontade de vencer aos jogadores que estiveram em campo.
Como é bom ver o nosso M1T0, com toda a sua qualidade, de volta aos gramados.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Claudinei chegou: vai precisar do seus comandados e do respaldo da presidência do Clube



O Avaí apresenta hoje seu novo técnico: Claudinei Oliveira
Desejo ao novo comandante do nosso Avaí um bom trabalho e que juntamente com seus comandados e com o respaldo da executiva do Clube, consiga bons resultados na luta para, primeiramente, nos manter na série B.
Com certeza ele não é o 'salvador da pátria'. Vai precisar trabalhar muito, tirar o máximo desse elenco limitado, ter da presidência o respaldo para o seu trabalho e o cumprimento do que lhe foi prometido e claro, o salários mantidos em dia dos profissionais do Clube.

Foto: Novo técnico do Avaí, Claudinei Oliveira sendo recebido no Aeroporto Hercílio Luz por Vinícius, Supervisor do Leão. Jornalista Janniter de Cordes

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Ufa, Leão!


O Avaí fez o que mais necessitava: venceu!
Venceu jogando com muita vontade superando todas as suas dificuldades e a pressão de estar beirando a zona do rebaixamento;
venceu sob o comando do Evando que com algumas mudanças, principalmente no ataque com a saída do William, no meio do campo e a boa estréia do zagueiro Betão conseguiu assim vencer fora de casa, após 18 partidas, com a entrega de todos os jogadores na busca desses três importantes pontos na tabela.

Avaí 2 x 1 Sampaio (gols do Avaí: Rômulo e Lucas Coelho)
Nada que mascare as nossas limitações, nada que não nos mantenha alertas e focados para continuar na luta por nossa permanência. Vencemos o último colocado, isso é fato!
Continuo não gostando do futebol do Luan e percebo que Renato acha que joga mais do que sabe jogar na realidade. 
Evando conseguiu essa vitória juntamente com a boa vontade de seus atletas. "Comprometimento" foi a palavra que Evando usou após o jogo para descrever os jogadores que estiveram hoje em campo.
Que o nosso Avaí consiga retomar a caminhada de vitórias, pois são necessárias para resgatar a auto estima da nossa torcida e dos jogadores comprometidos com a sua profissão.
Responsabilidade e profissionalismo dos atletas e principalmente do Clube, são a chave para um Avaí mais próximo da sua história que sempre foi escrita com raça e determinação.
Evando declarou que no momento não quer se efetivar como treinador, quer um dia ter a honra de comandar o Avaí, mas disse que precisa estudar e se preparar mais. Cabe ao Clube buscar um técnico que saiba trabalhar com o atual elenco.

sábado, 20 de agosto de 2016

Avaianos: boa 'segunda' se Deus quiser!!!

Avaí Futebol Clube Oficial


18 dias para se preparar para o returno;
Uma semana de folga para os jogadores do Avaí que está na décima quinta posição na tabela;
Avaí apresenta mais dois jogadores (um zagueiro e um que joga em várias posições), num total de 14 contratações nesse ano;
Duas mudanças no horário do jogo;
Retorno do Marquinhos esperado e comemorado pela torcida;
Luan continua como titular do time;
William continua como titular do time;
André Santos continua como titular do time;
2014 torcedores na Ressacada;
Avaí toma dois gols no primeiro tempo;
Avaí toma mais um gol no segundo tempo;
Avaí não mostra a mínima reação em campo;
Silas coloca Marquinhos em campo, após 9 meses parado, quando nem Bahia nem Avai querem saber mais de jogar bola e o campo está pesado em decorrência da chuva;
Diretor de futebol diz que precisa de um "fato novo" e anuncia a demissão do técnico Silas.
Avaianos,  boa segunda se Deus quiser, porque precisamos rezar muito para permanecer nela!


quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Avaianos(as) o que devemos fazer agora?



Muito se pode escrever sobre os erros cometidos por nosso Clube nesses últimos anos:
Escolhas equivocadas para a direção e gerência do Futebol; elencos inchados e sem qualidade; descuidos administrativos que nos valeram perda de pontos; erros administrativos no financeiro do Clube que nos deixaram com salários atrasados por vários meses; erro na negociação com a CEF que nos fez perder seu patrocínio; erro imperdoável ao colocar patrocínio Chinês por meses na camisa do time profissional sem receber nenhum dinheiro; erros na busca de novos patrocinadores e principalmente, escolha equivocada na sucessão do Presidente João Nilson Zunino. 

O Avaí vem se 'arrastando' em campo e fora dele. 
O números do turno desse brasileiro refletem clara e assustadoramente os números que o catarinense já havia nos mostrado. Não poderia ser diferente quando não se faz nada diferente e se repete as mesmices amadoras dentro de um Clube profissional, que levou anos para alcançar o status que o Avaí alcançou a partir de 2008.
A falta de uma gestão responsável e qualificada foi 'rebaixando' o Avaí como se 2008, 2009, 2010 não existissem e essa 'pinçada' nos anos que deveriam nos elevar e nos fortalecer cada vez mais, culminou na renúncia do presidente Nilton. Articulada dentro do Clube, os articuladores falharam na hora de indicar um nome para assumir a presidência vaga. 
Francisco Battistotti, vice presidente da chapa Nilton Macedo, foi 'consultado' pelos 'articuladores' para renunciar também, mas não lhe foi apresentado um nome. 
Battistotti atuava no Clube quando os erros bateram no teto da Ressacada, mas não havia ninguém para substituí-lo. Ora, o cara deu um soco na mesa ao saber da renúncia articulada seguida pela falta de um nome para assumir. Ele então deixa claro que vai assumir  a presidência do Clube, como manda o Estatuto. 

O que fazer agora, nesse momento, onde o risco de cair para uma série C é real?
O que fazer agora onde os contratos feitos pela gestão Nilton exigem rescisões absurdas?
O que fazer agora quando o elenco está composto por jogadores pagos por outros Clubes; por jogadores de um empresário que o Avaí deve favores, por jogadores da base que podem ser levados por qualquer quantia e agora, por jogadores 'escolhidos' pelo atual técnico?
O que fazer agora se não temos condições de segurar nenhum bom jogador da nossa base, do nosso elenco, quando vem qualquer tipo de oferta por eles?
O que fazer agora se ainda não temos um patrocinador master? 
O que fazer agora quando precisamos de um gerente de futebol qualificado?
O que fazer agora quando temos um elenco inchado e não temos dinheiro para rescindir para não cair com mais ações na justiça do trabalho, e alguém que saiba contratar sem nos deixar reféns?
O que fazer quando  'notáveis avaianos' já não atuam no Clube, e não sem razão, buscando soluções financeiras?
O que fazer agora quando faltou no Avaí alguém que soubesse administrar o Futebol com uma gestão qualificada na formação do elenco dentro da realidade financeira do Clube, nas condições contratuais e com atenção na administração da base?

Decisões precisam ser tomadas, mudança de rumo é urgente. Mas os erros não vão sumir de uma hora pra outra como num passe de mágica. Aqui não exite milagre. Aqui precisa existir Avaianos. 
Nós existimos e somos muitos. 
A condição atual é de extrema dificuldade, é extremamente  séria e difícil por tudo que citei acima, e sei que faltou citar tantos outros erros.
Nós vamos ajudar o nosso Avaí nesse momento difícil ou vamos ficar 'articulando' fantasmas para ocupar um lugar ocupado até 2017?
Todos sabem da minha posição frente a essa gestão pós-Zunino. 
Mas todos sabem também o quanto sou Avaiana, e o 'Ser-Avaiana' está acima de tudo.
Cada um de nós, Avaiano, precisa dar o melhor de si. Cada um do seu jeito tem que estar não só presente, mas estar com o Clube. 
Cada um precisa fazer o que pode e o que deve.
Ir aos jogos e  associar-se é a verdadeira 'Avaianidade' e com certeza, esse ato vai refletir a grandiosidade dos Grandes: o torcedor Avaiano. Quem puder agregar mais e contribuir mais, que não se esconda no momento atual para aparecer quando tudo estiver bem.
Que esse seja o reflexo daqui pra frente. Porque o espelho que está refletindo o catarinense 2016 nesse turno do brasileiro que se encerrou, é mentiroso. Seu reflexo não é Azul e Branco!

O Avaí é grande, nós somos numerosos.
Eu vou ajudar como der e como eu puder.
2017 vai chegar (e os anos seguintes também, o Avaí é 'imorrível'), e ele precisa nos encontrar estruturados para tocar em frente. Arrumar a casa a partir de agora para, com união e seriedade, voltar a ter a casa que reflete a nossa alma: A casa do Leão!
Refleti muito: Eu penso assim e vou agir assim!

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Brasil (de Pelotas): em 19 minutos amansou o Leão



Primeiro tempo:
Cinco minutos: Gol do Brasil (de Pelotas) falha do do zagueiro André Santos.
Seis minutos: Rômulo deixa William na cara do gol. Ele não faz.
17 minutos: Segundo Gol do Brasil (de Pelotas)  falha do volante Judson que não impediu a jogada e depois falha da defesa Avaiana que foi totalmente envolvida.
19 minutos: Terceiro Gol do Brasil (de Pelotas) Cobrança de escanteio, André Santos errou em bola e não cortou o cruzamento.
28 minutos: Pênalti em Rafinha. William cobrou, Eduardo Martini defendeu.
44 minutos: Rômulo fica na cara do gol, mas não marca.

Segundo tempo:
Silas volta com o mesmo time.
O Avaí não consegue nenhuma chance de gol.
19 minutos: Rafinha sai por lesão, entra Romarinho.
20 minutos: Silas substitui William, entra Tatá.
28 minutos: Silas tira D.Jardel e coloca Menezes, volante da base.
Nada mudou. O Avaí não deu um chute a gol durante todo o segundo tempo.
O Brasil jogou o segundo tempo sem ser ameaçado e segurou tranquilamente o resultado.

Capa na defesa é uma avenida; Alemão não sabe atacar; só temos um zagueiro e ele está para ser emprestado/vendido; nosso centro avante está acima do peso; não temos criação na meia cancha e Judson, que eu queria no lugar do Luan, no jogo de hoje só fez tomar o terceiro amarelo. Gabriel também tomou o terceiro.
Silas até hoje não conseguiu fazer o Avaí jogar, não mostrou nada esse ano, não está sabendo fazer esse elenco (limitado) render razoavelmente, e insiste com William em campo. William está sem condições físicas para jogar futebol. 
Nosso time também erra muito.

O Avaí se despede do primeiro turno sem conquistar nenhuma vitória fora de casa e
volta a campo no dia 20 de agosto para iniciar o returno em casa contra o Bahia.
Os jogadores estão de folga até a próxima segunda-feira.
Tá tudo, 'serto'!
A luta pela permanência continua em agosto. O Avaí precisa jogar muito mais do que vem jogando. Silas não está conseguindo fazer o time dele jogar.




terça-feira, 26 de julho de 2016

Vai ter que ser assim: na raça!

Muita raça e um golaço na Ressacada.
O Avaí lutou muito durante toda a partida para conquistar essa vitória que veio  num golaço de Diego Jardel. Valeu a determinação alimentada pela raça dos jogadores que souberam lutar por esses três pontos importantíssimo para a permanência do Avaí na série B. 

Uma boa partida do raçudo Alemão, do esforçado Capa, do Lucas Coelho enquanto esteve em campo (saiu no intervalo por lesão), da zaga que esteve bem postada e claro, Diego Jardel pelo golaço que determinou a nossa vitória.

Silas escalou sem inventar (só discordo de manter Luan como titular, acho Judson melhor jogador) saindo com o time que vinha dando certo: Alemão na lateral com Renato mais avançado e mantendo Lucas Coelho no time. Gabriel votou naturalmente a zaga. 

Nas substituições acho que deveria ter tirado Renato e não Jajá para a entrada de um jogador mais veloz, mas Silas optou pela entrada de Tatá. Entraram em campo ainda Judson e Romarinho. 
O Avaí não apresentou um belo futebol, mas soube lutar e buscar essa vitória na vontade e na raça. Vai ter que ser assim!


sexta-feira, 22 de julho de 2016

Está difícil!


Difícil escrever sobre esse time do Avaí. Difícil porque amo o Clube e não quero ofender a Instituição Avaí Futebol Clube. Mas não posso me calar diante do perigo em que nos colocaram. É preciso mudar o rumo porque o abismo é logo ali.
A vontade é de xingar muito os responsáveis pela montagem desse elenco; os responsáveis pela situação em que se encontra o Avaí: refém de empresários  pela má administração e claro, aberto a receber refugos que vestem a gloriosa camisa Avaiana.
Silas errou muito hoje. Desde a escalação até nas substituições quando da expulsão de um tal de Renato Silveira que estreou na partida de hoje. Errou novamente ao precisar substituir Jajá, durante o intervalo, colocou o Toshi.
Nosso elenco é muito limitado, mas:
Luan de titular e Judson no banco? Me poupe!
Insistindo com William? Deixa o cara perder peso primeiro.
Renato Silveira?? Não sei quem é esse.
João Felipe poderia ter jogado na zaga e Alemão na lateral, mantendo Renato mais na frente. Não inventa Silas, a coisa toda já está muito ruim, não colabora pra deixar pior.

Não treinaram durante essa parada?
Que horror!!!
Primeiro tempo: Um gol tomado com 40's do primeiro tempo e outro tomado aos 45'm  e um zagueiro expulso. 
No segundo tempo tomamos mais um e no final da partida, Coelho marcou o gol de 'honra' do desconhecido, desorganizado e mal administrado Leão.
O Náutico? Estava em crise!
A luta continua para a nossa permanência na B.
Terça é na Ressacada!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Empate e muita chuva na Ressacada


Foto: Jamira Furlani/Avaí F.C

O Avaí no primeiro tempo chutou dez bolas no gol e o Oeste apenas uma. Pois foi esse único chute do nosso adversário que abriu o placar. Alemão tomou um drible na lateral direita e a bola foi rolada para a entrada da área. O jogador Renan Mota recebeu sem marcação e acertou um belo chute abrindo o placar com um golaço. 
Silas mexeu ainda no primeiro tempo do jogo, tirou Alemão para a entrada de Tatá. E a sorte presenteou o técnico. Jardel roubo uma bola e chutou no gol o goleiro defendeu, mas a bola sobrou nos pés de Tatá que com inteligência limpou a jogada e marcou empatando o jogo.

No segundo tempo o Avaí continuava buscando a virada e Silas substituiu Lucas Coelho (que correu e se esforçou muito nesse jogo e só não marcou um gol porque o goleiro do Oeste fez uma grande defesa) por Tauã e Jardel, saiu para a entrada de Caio César. Mas aos vinte minutos uma forte chuva encharcou o gramado surgindo muitas poças e impossibilitando a prática do futebol.  Uma pena!
Oeste é um time que toca bem a bola e tem boa movimentação. Um time muito bem treinado taticamente. O Avaí jogou abafando a saída de bola do adversário e enquanto teve gás, fez muito bem essa marcação em cima.
Jogamos pra vencer, mas faltou acertar ao menos mais uma vez a pontaria. 
Infelizmente, o Avaí, não pode tentar melhor sorte após o temporal que maltratou muito o gramado.  

terça-feira, 5 de julho de 2016

Avaí empata sem gols contra o Paraná


Um primeiro tempo  bem movimentado onde o Paraná teve maior posse de bola e criou mais chances de marcar, foram três as chances para abrir dos paranistas.  O Avaí não conseguiu criar nenhuma chance de gol pela falta de ligação entre o meio campo e o ataque e se arriscava no contra ataque com Rômulo e Caio Cesar, mas parava nas defesas de Marcos. O tricolor paranaense teve chances com Rafael Carioca e Lúcio Flávio, mas errou nas finalizações.

Mesmo com o  ataque Avaiano não funcionando,  Silas optou por trocar um atacante por um volante, tirando William para a entrada de Judson. A mudança de Silas fez o jogo ficar truncado no meio de campo.  A primeira chance real do Avaí foi com Rômulo, mas o goleiro do Paraná defendeu a cabeçada do nosso atacante. No final da partida a melhor e mais clara chance de gol foi nos pés de Renato: num cruzamento que veio pela esquerda, Renato furou o chute que poderia ter dado a vitória para o Avaí.

Novamente uma boa partida do goleiro Renan, da defesa Avaiana e de Rômulo. Judson tem que ser o titular desse time. Caio César foi substituído por Célio. Caio é um bom jogador, mas tem que amadurecer para poder render mais para o time, não apenas pra ele. William também fica fora da próxima partida porque recebeu o terceiro cartão amarelo.
Precisamos ter mais coragem e acreditar que também podemos vencer fora de casa. O empate não foi ruim, nos mantém brigando para permanecer na série B. Se o Avaí planeja subir esse ano, vai ter que começar a vencer fora de casa. 

sábado, 2 de julho de 2016

Leão derrota o Vasco

Rômulo comemora mais um golaço/Foto:Jamira Furlani/AFC

E foi diante do líder que o Avaí fez a sua melhor partida nesse brasileiro.
Bem postado em campo e dificultando as articulações do Vasco pela meia, o Avaí com o retorno de Judson tendo ao seu lado Jajá,  teve mais pegada e mais volume na meia cancha do que nos jogos anteriores onde se mostrava muito fragilizado.
Renato, lateral, jogou improvisado na meia aberto pela direita; Rômulo se movimentava com inteligência no ataque; Capa fazendo novamente um bom jogo pela  lateral esquerda, com Alemão pela direita marcando com muita vontade e seriedade, o Avaí estava bem postado em campo. Sem cometer erros na defesa, o Leão foi ao ataque e numa bola alçada na área a zaga vascaina bateu cabeça e a bola sobrou limpa para Renato abrir o placar a nosso favor. 

Depois do gol o Avaí foi muito pressionado pela Vasco, mas a defesa e o goleiro Renan não estavam cometendo erros. Segurando a pressão e saindo no contra ataque, foi numa escapada  veloz de Lucas Fernandes, que havia entrado no segundo tempo no lugar de Jardel, ele enfiou  a bola com maestria para Rômulo que teve qualidade para fintar o goleiro e marcar mais um golaço. Quatro jogos, quatro gols. O Avaí passou a jogar com velocidade no contra ataque e numa nova escapada de Renato, o mesmo sofreu pênalti que foi desperdiçado por William.

A partir daí o Vasco veio com tudo para cima do Avaí e num único erro da defesa Avaiana na marcação do jogador Nenê, ele chutou, Renan fez uma excelente defesa, mas no rebote o Vasco fez seu gol. Continuamos sendo pressionados pelo time da cruz de malta, mas sem vacilar na defesa e contando novamente com o bom goleiro Renan, o Avaí venceu e venceu estando bem postado em campo, bem escalado e com Silas acertando também nas substituições.   Silas quando deixa a teimosia de lado... esperança!
Grande vitória dos jogadores do Avaí que demostraram  um bom preparo físico (com exceção do William) e muita luta de todos, inclusive do nosso camisa 9. Não se pode deixar de elogiar.

terça-feira, 28 de junho de 2016

Vitória para dar folego ao Leão

'O Cara' que vem balançando a rede: Rômulo/Foto: Jamira Furlani

Uma vitória importantíssima para o nosso caminhar nessa série B. Uma vitória que deve dar um folego emocional para o técnico Silas e para o elenco Avaiano. 
Num primeiro tempo truncado e com poucas chances de gols, a sorte se mostrou solidária ao Leão e o placar foi aberto a nosso favor com um gol contra.

No segundo tempo mesmo com dificuldade em manter a posse de bola, o Avaí tinha em Caio César e Rômulo os jogadores mais efetivos da meia pra frente. William ainda visivelmente fora de forma e Jardel jogando muito aberto pela direita não rendiam o suficiente para colaborar com a boa partida de Caio e Rômulo. Silas viu isso e mudou a posição entre Caio e Jardel, abrindo mais o primeiro e mantendo Jardel mais na meia cancha.  Depois substituiu William, Jardel e Caio César por Lucas Fernandes, Lucas Coelho e Alemão, respectivamente. Fernandes deixou o Avaí mais rápido no ataque e num cruzamento do Renato, Fernandes fez o segundo gol Avaiano

Rômulo, que com certeza é um jogador inteligente e com mais recursos técnicos que Tauã,  como eu afirmei no primeiro jogo em que Silas o colocou como titular no lugar de Tauã, fez outra boa partida e foi premiado com um golaço de cobertura (3 jogos, 3 gols). Os laterais Capa e Renato estiverem bem nas duas laterais.
O Vila fez de pênalti no finalzinho do segundo tempo seu gol de honra.
Avaí 3 x 1 Vila Nova

Muito a trabalhar, muito para se estruturar e ter um conjunto, mas uma vitória que deve servir ao elenco e ao técnico para emocionalmente e tecnicamente, se comportarem melhor nesse brasileiro 2016 e para a torcida Avaiana voltar a Ressacada já nesse sábado contra o Vasco. Não vai ser fácil esse ano, mas vai ficar muito mais difícil se a Ressacada não voltar a ser a nossa casa. Precisamos estar presentes pelo bem do NOSSO Avaí.

sábado, 25 de junho de 2016

'Esquema tático' do Silas: empatar ou perder



Na sua luta pela permanência na série B, o Avaí 'conquistou' mais um empate diante do grande Tupi de Juiz de Fora que está entre os quatro... os 4 da zona que todos sabemos quem é o porteiro.
Nos resta agradecer ao Rômulo por balançar a rede novamente nos garantindo mais um empate juntamente com o São Renan, que defendeu uma bola que iria parar dentro de nosso gol no último minuto do segundo tempo. 
Lance do jogo: O gol que o William perdeu é coisa de outro planeta e com certeza, alguma planeta que não é redondo pertencente a alguma galáxia desconhecida. Indescritível!

Silas escalou mal o time, arrumou no segundo tempo o seu erro ao trocar Braga e Célio Santos por Caio César e Capa respectivamente. O Avaí começou a tocar melhor a bola no ataque,  mas quando teve que substituir Jajá, a pedido do jogador, colocou Alemão recuou o time e abriu mão de lutar pela vitória. Pelo não futebol que vem jogando, nos parece que o Avaí quer nos acostumar com essa falta de resultado positivo, com essa falta de qualidade em campo. Não vão conseguir!
Quem ficou feliz mesmo com o empate foi o Silas.
(Por que será que o cara que mudou o último jogo, o volante Menezes, não viajou? Por que? Silas levou Toshi, Tatá, 'Coelho-cruzamento com tartaruga' e não relacionou o cara que mostrou nas quatros linhas que entende do riscado e mais, com um banco lotado de 'atacantes' deixou William no jogo até o final, por que?)





terça-feira, 21 de junho de 2016

Não perdemos!

Rômulo comemora o seu gol que empatou a partida. Foto: Avai F.C 

O jogo de hoje nos permitiu ver que Rômulo é melhor que Tauã. Jogador mais inteligente. A maioria das jogadas no ataque foram criadas por ele e o gol de empate foi dele também. Portanto, deve ter conquistado sua vaga de titular. O jogo de hoje nos permitiu  também  saber que o Avaí tinha em casa um volante com qualidade e personalidade: Menezes. Esse garoto da base entrou durante o segundo tempo e mudou o jogo a nosso favor. Foi ele quem lançou com qualidade a bola para Diego Jardel cruzar na área para Rômulo empatar a partida. Tem bom passe, visão do jogo e sabe desarmar sem falta. Volante moderno.

Não perdemos! 
Sei que comemorar empate em casa na segundona é muito pouco, mas como em 2016 o nosso time ainda não havia nos dado nem esperança, a entrada de Menezes, a boa movimentação do Rômulo e Renan não ter sido exigido, nos dá uma pontinha de esperança de permanência na série B.
Falta mais tranquilidade nas finalizações, hoje pelo menos chutamos a gol, e qualificar as nossas laterais, principalmente a esquerda.  João Paulo é um jogador a menos em campo. Foi só perder por lesão o Célio, que estava jogando pela esquerda e João voltar pra lateral (ele estava jogando pela meia)... Gol do Atlético nas costas do João Paulo. E não foi só isso, todas as jogadas do Atlético pela nossa lateral esquerda ele não ganhou nenhuma. Muito fraco!

Outros pitacos: 
- Ruim com Jardel, pior sem ele. Sem Lucas de Sá e Marquinhos fora, ele tem que estar em campo.
- William está devendo
- Tatá nunca mais, Caio César é melhor.
- Jajá tem lugar de volante ao lado do Menezes. Deixa o Braga no Banco
- Ajeita esse time, Silas!

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Apenas um leão em campo: Renan

Renan, um Leão em campo


... respirando fundo... 1 2 3...
Obrigada Renan por teu profissionalismo, por tua qualidade, por tua raça e por mais uma vez não permitir, com tuas defesas, que a nossa vergonha fosse maior.
Um primeiro tempo novamente muito ruim, com um erro de arbitragem que anulou um gol legal do Goiás e um pênalti defendido por Renan, que já havia feito 3 defesas salvadoras.
Tatá não joga nada; o 'playmobil' que joga pela lateral esquerda é mesmo uma brincadeira; William só sabe defender o indefensável Silas; os dois zagueiros que entraram em campo hoje são fracos; Luan fez seu segundo jogo, só sabe bater foi expulso. Lucas de Sá quando começou a jogar bem no segundo tempo, Silas mudou seu posicionamento depois do intervalo, saiu por lesão e Caio César entrou pra não mostrar nada. Romarinho foi substituído no primeiro tempo, também por lesão, Tauã entrou, mas não deu em nada também. Alemão não sobe, e o 'playmobil' não defende e não ataca. Elenco limitado e mal treinado.
Não chutamos nenhuma bola no gol, nenhuma!!!
Estamos passando vergonha, o Avaí não está jogando bola.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Estamos nas 'mãos' dos teimosos incompetentes

Cada vez fica mais difícil assistir aos jogos do nosso amado Avaí.
Em nada nós reconhecemos a glória que estampa, e deve continuar estampando, a nossa história. A vontade é desligar a TV e o rádio, mas a fidelidade nos impede.
O que estão fazendo conosco?
Elenco péssimo, técnico fraco e teimoso que em campo transformam o nosso Avaí num time piegas tanto pelo esquema tático quanto pela falta de qualidade de seus jogadores. E mais: um time sem alma, sem raça, sem vontade, sem suor, sem qualquer sinal das glórias do nosso Leão. 

Essas pessoas que estão no comando do nosso Clube e muitos desses profissionais que estão vestindo a nossa camisa estão tentando destruir, a cada jogo, o nosso orgulho.
Não podemos permitir, sejamos mais teimosos que os teimosos incompetentes!
(dos que estão dentro do campo e no banco tenho pena do Renan, do Lucas de Sá, do Pereirinha e do Toshi, desse último porque paga pra estar no elenco)
(gostaria de acreditar que basta mandar o técnico embora, mas não acredito que isso nos baste)
Final de noite CU     ru      zu !!!!
(´parabéns' aos envolvidos)

sábado, 11 de junho de 2016

Silas faz o 'time dele' sofrer além do necessário

Foto: Jamira Furlani/Avaí Oficial

Jogando novamente mal escalado, esquema tático errado e com suas limitações na falta de qualidade do elenco, o Avaí fez um primeiro tempo igual a todos os outros nesse brasileiro: horroroso! 
Maria que não é bobo 'ofereceu' a bola para o Avaí porque sabe das nossas dificuldades: erros na escalação, esquema tático equivocado e sabia mais ainda, sabia que  numa única escapada... gol do Joinville numa falha da defesa Avaiana.

Silas no intervalo, por lesão de Jajá, arrumou na marra um pouco da falta de proteção a zaga  ao colocar Braga. Mas Lucas de Sá, mesmo jogando um bom futebol porque é um bom jogador, continua jogando mal posicionado em campo por escolha do esquema do inventor Silas que está jogando sem um cabeça de área. E inventou mais ainda no segundo tempo quando tirou Lucas de Sá e encheu o time de atacantes (cinco). Nada vezes nada vezes nada: criamos pouco, chutamos pouco no gol e novamente mostramos um péssimo futebol.
Nosso time mesmo com limitações poderia estar rendendo mais se colocado em campo sem invenção e com mais pegada na meia cancha.  Silas não está conseguindo fazer isso até o momento. Ele faz o 'time dele' (do departamento de futebol e da diretoria executiva) sofrer além do necessário em campo e o torcedor Avaiano sofrer muito na arquibancada.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Noite fria, time frio...que preguiça!


Com esse frio a preguiça é grande para escrever sobre o jogo em que o Avaí cometeu os mesmo erros dos jogos anteriores e com o agravante, deve um jogador expulso ainda no primeiro tempo. Lucas Fernandes além da ter recebido o vermelho, foi o jogador que não acompanhou a escapada do adversário pela lateral direita Avaiana que proporcionou o gol do Bragantino.
Jogaram futebol  hoje pelo Avaí o Renan e o Lucas de Sá.
Além de jogar com um a menos o Avaí esteve mal escalado, substituições equivocadas e por isso, mal postado em campo e mais ainda,  teve a sorte de contar com a incompetência do Bragantino no ataque e a competência do goleiro Renan quando o chute adversário chegou no gol. Bragantino que estava na zona do rebaixamento e que esse ano já havia nos eliminado na Copa do Brasil.
Noite fria, time frio... que preguiça!

domingo, 5 de junho de 2016

'Coisa' de Romário!


Confesso que ontem não pude ir ao jogo e nem assisti pelo PPV. 
Mas claro, as vezes colocava o fone para ouvir pelo rádio a quanto estava o nosso Avaí.
Na primeira ligadinha já estava um a um.
Depois liguei novamente e já no segundo tempo permanecia o empate.
Calculei então para só ligar próximo ao final da partida, uma intuição cheia de supertição para dar a chance do Avaí 'fazer coisa'.
E não deu outra, deu coisa mesmo mais uma vez, novamente e sem dúvida com a presença de N.Senhora da Ressacada no frio do sul da ilha.
Ouvir escondidinha num juntar como o fone e pessoas conversando com você requer divisão da atenção. Quando liguei o narrador Salles Júnior me fez percebe que a bola  estava em pés Avaianos no ataque e após uma brevíssima pausa, ele disse: "e tinha que ser do jeito Avaí de ser, GOOOOOOOOOOOL...." Vibrei e esperei para ouvir o tempo do jogo: 47 do segundo tempo. Fim de jogo, vitória avaiana: 'Coisa' de Romário!
UFA-URRA, Amém!!!

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Reféns ao quadrado

Jogadores do elenco atual do Avaí que pertencem a 'carteira' de profissionais da Brazil Soccer:

Atacantes: Lucas Coelho; Rômulo
Laterais: Alemão; Renato
Meia atacante/central: Caio César; Diego Jardel; Lucas de Sá
Meia atacante/esquerda: Jajá
Primeiro volante: Braga; Judson
Segundo atacante: Lucas Fernandes
Zagueiro Central: Andrezinho (?)

Ser refém de um empresário não é bom, mas a culpa é totalmente da má gestão de um Clube. E no caso do Avaí, não apenas por ter vários jogadores de um apenas, mas 'entregar' seus jogadores da base para esse mesmo e único empresário. Reféns ao quadrado.
E agora ainda tem o Sr. Silas que a cada derrota anuncia mais contratações.  Fez de tudo pra trazer um volante, porque não confia nos do atual elenco, até improvisar um meia de qualidade na posição. Meia Lucas de Sá da base Avaiana, que como vocês podem ver, já está na carteira da Brazil Soccer. Assim como o volante, também da base, Braga. Mas o capitão do Sub-20, o volante Casarotto, nem é cogitado para o profissional. Não deve ter um bom empresário esse jovem.
Clube mal comandado = Clube seleiro de aproveitadores. 
E os aproveitadores adoram se alojar onde ninguém entende de futebol e/ou onde o futebol é apenas 'negócio'. Esse 'casamento' dentro de um Clube faz a limpa e paradoxalmente, deixa muita sujeira.

terça-feira, 31 de maio de 2016

N.S. da Ressacada não foi a Criciúma: Perdemos


Dessa vez a 'sorte' não nos sorriu.
Jogando com  os dois laterais presos, com dois meias presos e sem um volantão pra proteger a zaga, o Avaí não deu um chute a gol durante os noventa minutos e foi pressionado pelo Criciúma que teve o domínio do jogo. Só que esse domínio do Tigre, mesmo com um Avaí extremamente recuando, levou apenas dois perigos reais de gol. Um numa cobrança de falta que obrigou Renan a fazer uma grande defesa, e outra a chance foi uma bola perdida por Lucas Coelho no meio de campo, aos 33 minutos do segundo tempo, que pegou a zaga Avaiana (que vinha jogando muito bem) desarrumada  na bola cruzada que Gustavo cabeceou para dentro do gol.

Jogamos muito mal, novamente. O Avaí está jogando totalmente preso nas suas alas, improvisa um meia como volante e não tem em campo um meia de criação. Silas recua demais Tauã e Romarinho e prende os laterais, tem sido sempre assim. William, coitado, fica a ver navios. Não recebeu uma bola se quer.

Nas substituições, equivocadas, apenas Toshi fez 'fumaça' no ataque. Rômulo não fez nada e o tal de Lucas Coelho, alguém dentro do Clube precisa perguntar pra ele se ele quer jogar no Avaí. Displicente, sem vontade e se a menor raça nas vezes que entrou em campo nesse brasileiro. Jogamos pra empatar. Perdemos só de um porque o Criciúma não soube converter em gols a sua total posse de bola. O goleiro do Tigre não sujou o uniforme. 

Silas jogou fechado e mesmo quanto teve 4 atacantes em campo seu esquema tático não permite jogadas reais de perigo de gol. A bola não chega pelas alas e sendo assim não há jogadas de linha de fundo, passes errados na meia cancha e ninguém pra segurar um bola e manter a posse de bola com o Avaí. Não temos posse de bola durante todo o jogo. Como optar por jogar em contra ataque com alas presos e sem passes com qualidade na meia para contra atacar com velocidade? 
Sabes quantos cartões amarelos o Avaí recebeu? Seis!

Novos contratados:
Ao final do jogo Silas disse que estão contratados Luan/primeiro volante que jogou em Portugal, Capa e Renato/zagueiro que está vindo do Ituano.